Médico Coloproctologista SP
Procto PrimeProcto PrimeProcto Prime
(11) 96489-7000
contato@proctoprime.com.br
São Paulo / SP e Barueri / SP

Câncer Colorretal: entenda os tipos de cirurgias

  • Home
  • Blog
  • Câncer Colorretal: entenda os tipos de cirurgias
Câncer colorretal

O câncer colorretal é uma condição que afeta o cólon ou o reto, representando uma preocupação significativa de saúde, já que é um dos tipos de câncer que mais atinge homens e mulheres no Brasil.

Neste artigo, exploraremos os tipos de cirurgia para câncer colorretal, destacando a cirurgia tradicional ou aberta, a cirurgia laparoscópica e a cirurgia robótica. Conhecer cada parte do tratamento e fazer parte das escolhas de seu médico é de extrema importância.

O que é câncer colorretal?

O câncer colorretal é um tipo de câncer que se desenvolve no cólon ou no reto, duas partes do intestino grosso.

O adenocarcinoma é o tipo mais comum, e representa cerca de 90% dos casos, sendo importante destacar que, normalmente, surgem de uma evolução dos pólipos intestinais, o que coloca a prevenção e o rastreio com a colonoscopia, como algo de extrema importância.

Além disso, ao contrário da crença de que o maior fator de risco é o histórico familiar, em 80% dos casos, os fatores externos, que vem do nosso estilo de vida moderno, são os verdadeiros vilões.

ASSISTA: 🚨 ALERTA VERMELHO AOS JOVENS 🚨

Tratamento

O câncer colorretal é tratável, mas o tratamento depende do estágio da doença, podendo incluir cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

A quimioterapia é um tratamento que usa medicamentos para matar as células cancerígenas. É utilizada antes da cirurgia para reduzir o tamanho do tumor, ou após para eliminar qualquer célula cancerígena que possa ter restado, e isto dependerá do estadiamento oncológico.

Já a radioterapia usa radiação para matar as células cancerígenas, possuindo a mesma finalidade oncológica, e também pode ser utilizada antes ou depois do procedimento cirúrgico, em casos de câncer de reto inferior e de reto médio.

Em suma, a cirurgia é o tratamento mais comum para o câncer colorretal. Esse método pode ser usado para remover o tumor, o tecido circundante e os gânglios linfáticos.

Entretanto, cada paciente é único e seu tratamento também será. Então, é preciso avaliar seu caso detalhadamente para definir a melhor abordagem para você!

Cirurgia “tradicional” ou aberta para câncer colorretal

A cirurgia tradicional, também conhecida como cirurgia aberta, tem sido a abordagem padrão para o tratamento do câncer colorretal ao longo dos anos. Entretanto, com o advento das cirurgias minimamente invasivas, esse “”tradicional” não tem sido tão tradicional assim. Haja visto, as cirurgias videolaparoscópicas ou robóticas já terem se estabelecido um padrão pela maioria dos especialistas e em grande parte dos serviços de referência na área de cirurgia oncológica colorretal.

No procedimento da cirurgia aberta, o cirurgião realiza uma grande incisão na área abdominal para acessar o cólon ou o reto. Assim, é possível realizar a remoção do tumor e a reconstrução do trato digestivo.

Apesar de sua eficácia comprovada, a cirurgia aberta apresenta desafios, como uma recuperação pós-operatória mais prolongada e uma maior probabilidade de complicações, como infecções, íleo paralítico e dor intensa. No entanto, em alguns casos específicos, como por exemplo pacientes com cirurgias abertas prévias, cirurgias de urgência entre outros, a abordagem aberta ainda pode ser a mais indicada.

Cirurgia laparoscópica para câncer colorretal

A cirurgia laparoscópica, uma abordagem minimamente invasiva, ganhou popularidade como alternativa importante à cirurgia aberta.

Nesse procedimento, pequenas incisões são feitas na parede abdominal, por onde são inseridos instrumentos cirúrgicos e uma câmera de vídeo. O cirurgião realiza a operação guiado pelas imagens transmitidas em tempo real para um monitor.

Essa técnica oferece várias vantagens em comparação com a cirurgia aberta. A recuperação é geralmente mais rápida, menor tempo em jejum e com realimentação precoce, com menor tempo de internação, menores chances de formação de hérnias de parede abdominal e diminuição da dor pós-operatória.

Além disso, a menor incisão reduz o risco de infecções e complicações relacionadas à ferida cirúrgica. No entanto, a cirurgia laparoscópica pode não ser apropriada para todos os casos, dentre eles nos pacientes com cirurgias abertas prévias, cirurgias de urgência e instabilidade hemodinâmica, nefropatas graves e cardiopatas graves, por exemplo.

Cirurgia robótica para câncer colorretal

A cirurgia robótica é uma nova abordagem que pode trazer diversos benefícios para os pacientes que podem ser operados por meio desta tecnologia.

Utilizando um sistema robótico controlado por nós, cirurgiões, esta técnica combina a precisão cirúrgica robótica com os benefícios da cirurgia minimamente invasiva laparoscópica. Pequenas incisões são feitas, semelhantes à laparoscopia, mas a cirurgia é realizada por meio de um console, onde controlamos os braços robóticos, o que promove um ergonomia muito superior ao cirurgião.

A cirurgia robótica oferece uma visão tridimensional e maior destreza nos movimentos, permitindo uma precisão ainda maior do que na cirurgia laparoscópica. Isso é particularmente valioso em procedimentos mais complexos e delicados, principalmente nas abordagens pélvicas. A recuperação também é geralmente mais rápida e tranquila.

Qual a melhor cirurgia para câncer colorretal?

A escolha entre cirurgia aberta, laparoscópica ou robótica para câncer colorretal depende de vários fatores, incluindo o estágio do câncer colorretal, a localização do tumor, a saúde geral e histórico pregresso do paciente e a experiência do cirurgião. Não existe uma abordagem única que seja a melhor para todos os casos. Como sempre digo, cada caso é único e o tratamento também!

A cirurgia aberta ainda desempenha um papel vital em casos oncológicos por todo o Brasil, proporcionando uma possibilidade de cura e de alívio do sofrimento para muitas pessoas. No entanto, a cirurgia laparoscópica e robótica oferecem vantagens substanciais em termos de recuperação mais rápida, menor dor pós-operatória e menor risco de complicações relacionadas às incisões na parede abdominal.

A decisão sobre qual tipo de cirurgia adotar deve ser cuidadosamente discutida entre o paciente e a equipe médica. A experiência e habilidade do cirurgião também desempenham um papel crucial no sucesso do procedimento. Em alguns casos, a abordagem híbrida, combinando elementos da cirurgia aberta e da cirurgia minimamente invasiva, pode ser uma opção viável.

Em última análise, a busca pela melhor cirurgia para câncer colorretal deve ser personalizada, considerando as características únicas de cada paciente e do próprio câncer. Avanços contínuos na tecnologia e na prática cirúrgica prometem aprimorar ainda mais as opções disponíveis.

Para obter uma orientação personalizada sobre o procedimento cirúrgico mais adequado para você, um familiar ou amigo, agende uma consulta!

Conte comigo, Dr. Alexandre Nishimura!

Dr. Alexandre Nishimura
Coloproctologia | Cirurgia Robótica | Videolaparoscopia
CRM-SP 123.875 | RQE 33.011 – RQE 70.525

Compartilhar:

Pesquisar

Categorias

Posts Recentes

At vero eos et accusamus et iusto odio digni goikussimos ducimus qui to bonfo blanditiis praese. Ntium voluum deleniti atque.

Melbourne, Australia
(Sat - Thursday)
(10am - 05 pm)