Médico Coloproctologista SP
Procto PrimeProcto PrimeProcto Prime
(11) 96489-7000
contato@proctoprime.com.br
São Paulo / SP e Barueri / SP

Endometriose intestinal: sintomas e tratamento!

Endometriose intestinal

A endometriose intestinal é uma enfermidade que impacta milhões de mulheres em idade fértil em todo o mundo.

Ela ocorre quando o tecido semelhante ao revestimento interno do útero, chamado endométrio, se implanta fora dele durante o desenvolvimento embrionário, ou ao longo da vida pelos processos inflamatórios recorrentes, e acomete o intestino. Relembrando que o órgão pode ser atingido ainda na fase embrionária ou com o desenvolvimento da doença, durante o período reprodutivo feminino.

Essa condição pode desencadear dores intensas e complicações digestivas. Portanto, aqui vamos abordar as causas, sintomas e tratamentos disponíveis para a endometriose intestinal.

Causa da endometriose intestinal

Segundo as pesquisas lideradas pelo médico americano Dr. David B. Redwine, e apoiadas pelo especialista brasileiro Dr. Igor A. Chiminacio, do Hospital Vila Nova Star em São Paulo, a endometriose intestinal tem suas raízes no período embrionário.

De acordo com Redwine, essa condição ocorre quando células que deveriam ficar no útero acabam implantando-se fora dele durante a formação do sistema reprodutivo feminino.

Essa teoria sugere que a endometriose é algo que a paciente já possui desde o nascimento, mas que só se manifesta durante a idade fértil, influenciada por hormônios e outros fatores.

Redwine também defendia o termo “Mulleriose”, para abranger todas as doenças relacionadas ao desenvolvimento anormal das estruturas precursoras dos órgãos reprodutivos femininos.

Portanto, as endomulheres nascem com parte do tecido que reveste a parte interna do útero, em outras partes do corpo, como nos ovários e na superfície do reto, por exemplo. Isso pode causar problemas ao longo da vida, especialmente durante a idade fértil.

Consequentemente, a endometriose intestinal ocorre quando esse endométrio afeta o intestino, sendo classificada como “endometriose profunda intestinal” quando invade mais de 5 mm da parede intestinal, o que é conhecido como grau IV.

Conheça os sintomas

Algumas endomulheres com endometriose intestinal não apresentam sintomas, mas, em geral, a paciente pode sentir:

  • Dor pélvica crônica e intensa;
  • Dismenorreia (cólicas menstruais intensas);
  • Sangramento (hematoquezia ou enterorragia) e dor ao evacuar (disquezia);
  • Alterações nos hábitos intestinais, como constipação ou diarreia;
  • Dor crônica no ombro direito;
  • Dores na lombar e/ou no quadril;
  • Dor durante a relação sexual (dispareunia);
  • Menstruação irregular;
  • Tenesmo (sensação de esvaziamento fecal incompleto ou desejo constante de evacuar);
  • Cansaço ou fadiga.

Com relação à infertilidade, ela pode ser um sintoma e uma consequência da endometriose, porém, é importante destacar que nem todas as endomulheres enfrentam dificuldades para engravidar.

Já a obstrução intestinal, pode sim ocorrer como uma complicação da endometriose intestinal, bem como a formação de aderências intestinais.

Leia também: Endometriose intestinal: há tratamento?

Opções de tratamento para endometriose intestinal

Os tratamentos para endometriose intestinal são predominantemente cirúrgicos. Desse modo, a equipe especializada determinará o melhor curso de ação após avaliar os exames de imagem e conduzir o estudo clínico.

Existem algumas abordagens cirúrgicas comuns, dependendo das características das lesões. Aqui estão as técnicas cirúrgicas que podem ser empregadas e para quais tipos de lesões são frequentemente recomendadas:

Shaving

O “Shaving” é uma técnica de “raspagem” que remove as lesões intestinais superficiais. Geralmente, é realizada em lesões menores que 3 cm, afetando apenas a camada externa da parede intestinal, chamada serosa.

Esta é uma abordagem básica, embora nem sempre seja aplicável a todas as pacientes. Às vezes, é usada como parte de um procedimento inicial para tentar transformar uma ressecção segmentar em uma ressecção discóide, por exemplo.

Ressecção Discóide

A ressecção discóide envolve a remoção parcial em forma de disco da parte afetada da parede intestinal, utilizando um grampeador mecânico circular, geralmente, em lesões profundas e com até 3 cm de diâmetro.

Entretanto, também pode ser realizada após o “Shaving” em lesões maiores e que penetram nas camadas mais profundas do intestino, com menos de 30% de circunferência comprometida.

Ressecção Segmentar

A ressecção segmentar consiste na remoção de uma parte significativa do intestino, cerca geralmente de 10 a 20 cm. Desse modo, após a remoção, o intestino é reconectado diretamente, sem a necessidade inicial de uma colostomia.

Esta é a opção mais agressiva para tratar a endometriose intestinal e recomendamos sua aplicação em casos nos quais a infiltração ultrapassa além da camada muscular e afeta mais de 50% da circunferência do intestino, especialmente em lesões extensas ou quando há múltiplas lesões intestinais.

Apesar de ser uma técnica mais invasiva, é considerada segura, uma vez que é realizada há mais de duas décadas, seguindo protocolos estabelecidos e utilizando tecnologias avançadas, como videolaparoscopia, cirurgia robótica e dispositivos modernos, como pinças de energia ultrassônica e endogrampeadores mecânicos, apresentando resultado otimistas e confiáveis para sustentar os baixos riscos de tais ressecções intestinais.

Consulte um especialista em endometriose intestinal

A endometriose intestinal é uma condição ainda sub-diagnosticada e que muito afeta a qualidade de vida das mulheres. Assim, identificar precocemente os sintomas e procurar ajuda especializada é fundamental para uma melhor qualidade de vida.

Reconhecemos os desafios de diagnosticar e tratar essa condição e estamos ao seu lado: “Nós ouvimos os seus sintomas e acreditamos na sua dor”. Clique aqui e marque a sua consulta.

Assista: Não é normal sentir cólica menstrual!

🔘 Dr. Alexandre Nishimura
Coloproctologia | Cirurgião Robótico | Videolaparoscopia
Especialista em Endometriose Intestinal
CRM-SP 123875 | RQE 33011 – RQE 70525

Whatsapp (11) 96489-7000
Unidades:
📍Av. JK, 180 – 13 °andar – Itaim Bibi, São Paulo
📍Av. Brg. Faria Lima, 3900 – 7 °andar – Itaim Bibi, São Paulo

🔘 Dr. Igor Chiminacio
CRM-SP 247552 / CRM-PR 21710
Ginecologista / Videolaparoscopia
Especialista em Endometriose
RQE 14707 (SP) e 199 (PR)
www.trateaendometriose.com.br

Agende em:
📍 São Paulo – Hospital Villa Nova Star – (11) 91169-1001
📍 Curitiba e Pato Branco (PR) – (46) 98413-8618

Compartilhar:

Pesquisar

Categorias

Posts Recentes

At vero eos et accusamus et iusto odio digni goikussimos ducimus qui to bonfo blanditiis praese. Ntium voluum deleniti atque.

Melbourne, Australia
(Sat - Thursday)
(10am - 05 pm)