Somente consulta particular
Procto PrimeProcto PrimeProcto Prime
(11) 96489-7000
contato@proctoprime.com.br
São Paulo / SP e Barueri / SP

Endometriose intestinal e uso de bolsinha. Entenda!

  • Home
  • Blog
  • Endometriose intestinal e uso de bolsinha. Entenda!
endometriose intestinal

A endometriose intestinal ocorre quando o endométrio – tecido que reveste a camada interna do útero – acomete o intestino. Sendo considerada endometriose intestinal profunda quando a profundidade da invasão é superior a 5 mm.

Contudo, apesar da endometriose ser uma doença embrionária, ou seja, de nascença, a ocorrência no intestino pode se dar no nascimento ou no decorrer da vida pelos processos inflamatórios recorrentes e fibroses locais pelo contato com lesões endometriais próximas ao intestino.

Já o tratamento envolve cirurgia, o que levanta uma preocupação comum entre as pacientes de endometriose: a necessidade de usar uma bolsa de colostomia. É exatamente sobre isso que vamos discutir no artigo de hoje!

A endometriose intestinal

A endometriose intestinal é uma condição que afeta quase 180 milhões de mulheres em todo o mundo. Apesar disso, ainda é uma doença subdiagnosticada e que muito impacta na qualidade de vida das endomulheres.

Entendendo a endometriose

Antes de tudo precisamos entender que a endometriose em si é uma condição embrionária. Conforme a teoria do médico americano Dr. David B. Redwine, defendida por mim e pelo ginecologista e especialista brasileiro no assunto, Dr. Igor A. Chiminacio.

Sendo assim, a mulher com endometriose já nasce com o tecido do endométrio fora do útero. Porém, a manifestação da doença e sua evolução ocorre somente após o início da idade fértil.

Acometimento do intestino

O acometimento do intestino, conforme já dito, pode ocorrer em dois momentos: no nascimento ou durante a idade fértil.

Em síntese, a endomulher pode nascer com o tecido do endométrio no intestino ou, conforme a doença vai se agravando, ela pode atingir o órgão.

Desde já é importante dizer que a endometriose intestinal pode causar aderências, formação de tecido cicatricial e inflamação, o que pode resultar em complicações como obstrução intestinal.

Sintomas da endometriose intestinal

A endometriose intestinal pode ser assintomática em alguns casos, bem como pode também causar sintomas, como:

  • Dor ao evacuar;
  • Cólicas abdominais;
  • Diarreia ou constipação;
  • Dor na relação sexual;
  • Inchaço abdominal;
  • Sangramento retal;
  • Tenesmo (sensação de esvaziamento fecal incompleto ou desejo constante de evacuar).

Assista: “Todo mundo tem todo mês! Só sai sangue e dói!”

Diagnóstico

O diagnóstico da endometriose intestinal é geralmente feito por meio de exames de imagem, como a ultrassonografia transvaginal e ressonância magnética de abdome e pelve (ambos com preparo intestinal).

Além disso, o diagnóstico também envolve o histórico médico detalhado e exames clínicos.

Todavia, a cirurgia laparoscópica como uma forma de diagnóstico, conforme os mais conceituados protocolos sobre endometriose, não é mais indicada.

Tratamento para endometriose intestinal

O tratamento para endometriose envolve uma equipe multidisciplinar, principalmente no caso da endometriose intestinal, que necessita de, além do ginecologista, o coloproctologista.

Terapias clínicas

Primeiramente, é preciso esclarecer que o tratamento para endometriose sintomática é cirúrgico. Porém, nós temos as terapias clínicas, que são abordagens que também podem ser utilizadas. Entre elas:

  • Medidas clínico-comportamentais: a mudança de alguns hábitos e do estilo de vida é um dos fatores principais para o alívio da dor e ganho de qualidade de vida;
  • Medicamentos: os anticoncepcionais, por exemplo, podem ser utilizados para alívio da dor, já que os sintomas da endometriose costumam ser mais intensos no período menstrual devido o estímulo hormonal;
  • Terapia hormonal: pode ser utilizada para suprimir o crescimento do tecido endometrial.

Entretanto, nenhuma dessas medidas de fato cura a doença.

Tratamento cirúrgico

O principal tratamento para endometriose em endomulheres sintomáticas é a ressecção em bloco com peritoniectomia. Acima de tudo, os procedimentos cirúrgicos recomendados são minimamente invasivos, e inclusive, também pode ser indicada a cirurgia robótica.

Logo, para a endometriose intestinal, existem três tipos de cirurgia:

  • Shaving: é a mais simples e pode também ser empregada como uma técnica inicial. Basicamente é uma raspagem da lesão intestinal menor que 3 cm ou para reduzir o tamanho das lesões maiores e possibilitar uma ressecção discóide ao invés de uma ressecção segmentar.
  • Ressecção discoide: utilizada em casos onde a lesão intestinal tem acometimento circunferencial maior do que 30%, com até 3 cm de diâmetro e atinge camadas mais profundas do intestino (além da serosa). A remoção da lesão ocorre por meio de um grampeador circular introduzido pelo reto.
  • Ressecção segmentar: é a mais radical, com retirada total de uma parte do intestino (cerca de 10 a 20 cm, geralmente). Aplicada em casos mais complexos, com acometimento circular de mais de 30%, múltiplas lesões ou lesões extensas, que atingem além da camada muscular.

Saiba mais clicando aqui.

Uso da bolsinha de colostomia em casos de endometriose intestinal

A princípio já posso informar que o uso da bolsinha de colostomia em endometriose intestinal ocorre em apenas 3,2% dos casos.

Mesmo assim, em cerca de 15 anos tratando cirurgicamente a endometriose profunda, nós (Dr. Alexandre Nishimura e Dr. Igor Chiminacio) não temos casos onde foi necessário o uso da bolsa de colostomia nas cirurgias primárias.

Contudo, é comum que muitas endomulheres com necessidade de passar pela ressecção segmentar tenham receio quanto à ostomia.

Mas reforço que realizar uma ressecção intestinal para o tratamento da endometriose apresenta um baixo risco de necessidade de estomia, quando feita com planejamento cirúrgico e por especialistas.

Entretanto, é crucial manter um diálogo sincero e aberto com sua equipe multidisciplinar para esclarecer todas as dúvidas e garantir um tratamento eficaz e personalizado.

Confie no processo e na expertise dos profissionais de saúde que estão cuidando de você.

Trate a endometriose com uma equipe multidisciplinar especializada

O tratamento da endometriose, principalmente quando acomete o intestino, precisa ser realizado por profissionais especializados, em hospitais com equipamentos adequados e por uma equipe multidisciplinar.

A endometriose ainda é uma doença desafiadora que afeta a qualidade de vida de muitas mulheres, por isso entramos nessa luta com vocês! Nós ouvimos os seus sintomas e acreditamos na sua dor.

Conte com nossa equipe! E não deixe de buscar a sua cura.

Assista: Barriga inchada pode ser sinal de endometriose?

Dr. Alexandre Nishimura
Coloproctologia | Cirurgia Robótica | Videolaparoscopia
CRM-SP 123.875 | RQE 33.011 – RQE 70.525

Compartilhar:

Pesquisar

Categorias

Posts Recentes

At vero eos et accusamus et iusto odio digni goikussimos ducimus qui to bonfo blanditiis praese. Ntium voluum deleniti atque.

Melbourne, Australia
(Sat - Thursday)
(10am - 05 pm)